Fauvismo

 

Apresentação Web realizada para a disciplina de 
Iconologia II 

UFPEL


 


     

 

 

 

 


Raoul Dufy

(Le Havre, 1877 - Forcalquier, 1953) francês conhecido como o pintor das cores alegres. Depois de estudar na Escola de Belas Artes em sua cidade, ele desenvolveu um estilo de cores brilhantes, influenciado por Van Gogh e os impressionistas. Sua descoberta de Matisse em 1905 o fez derivar para o fauvismo, o qual permaneceu fiel ao longo de sua vida.


Raoul Dufy – Os banhistas - 1907 Óleo sobre tela - 38 x 47 cm

Em 1906 ele pintou rua com bandeiras, Le Havre, onde as bandeiras evocam uma cena feliz, mas a visão ampliada cria um forte senso de estrutura geométrica abstrata. Naquele mesmo ano, ele apresentou a sua primeira exposição individual na Berthe Weil Paris. Em 1908, por causa de seu relacionamento com Braque, ele experimentou alguma influência do cubismo, uma tendência que nunca chegar a dominá-lo, gradualmente voltou ao seu estilo anterior, praticando com cores fauvistas e cenas de decoração elegante. Raoul Dufy foi certamente o pintor da Belle Époque, o mundo da diversão e corridas de cavalos.


Raoul Dufy - O Casino de Nice (1929), Raoul Dufy

Através de sua amizade com o estilista Paul Poiret, ele se envolveu em design têxtil, exercendo grande influência no mundo da moda. Durante os anos da guerra ele fez xilogravuras temas patrióticos e ilustrações. Em 1923, ele abriu sua primeira exposição na Bélgica, onde seu trabalho foi apreciado.


L
Raoul Dufy - A Famille Kessler à cheval - 1931 Gouache on paper 500 x 669 mm Tate Gallery

Em 1930 ele ganhou o Carnegie International em Pittsburgh e em 1936 fez sua primeira exposição em Nova York, na galeria Carrol Calstires. Em 1937, ele pintou um dos maiores murais do mundo (10x60 metros) sobre o tema do progresso científico para o Palácio de Electricidade na Exposição Universal de Paris. Ganhou o primeiro prêmio na Bienal de Veneza em 1952.